Anticiclone dos Açores – Quais os seus efeitos?

Anticiclone dos Açores – Quais os seus efeitos?

O Anticiclone dos Açores não é mais do que uma extensa área de altas pressões que influenciam e em grande parte gerem o clima no hemisfério norte ao longo do ano.

Olhemos ao Anticiclone dos Açores como se fosse um exército que nos protege das invasões vindas da zona dos Estados Unidos da América. Dentro do círculo a preto estão os nossos soldados de defesa e a avançarem dos EUA para a Europa vêm os revoltosos (depressões atlânticas).

Anticiclone forte e subido

Temos então um exército no contorno do Anticiclone que evita a entrada de tropas invasoras. Quando mais subido e forte está o anticiclone (primeira imagem) melhor é o nosso exército defensivo e mais bem colocado está, obrigando as tropas agressoras a circularem no sentido dos ponteiros do relógio à sua volta em direção ao norte onde encontram outros revoltosos, dando tempo muito instável no norte da Europa e tempo seco a sul e oeste do velho continente.

Pontualmente um ou outro soldado consegue romper a barreira perto dos Açores e daí estar muitas vezes tempo nublado e chuvoso até por lá mesmo com forte anticiclone instalado.

O mesmo pode acontecer a norte do continente por estar mais próximo de onde se passa toda a ação, o norte europeu. A sul e na Madeira, os nossos soldados defensivos conseguem fazer um trabalho impecável

Neste tipo de posição, por vezes, os soldados revoltosos acabam por conseguir descer na zona do Reino Unido, França e chegando à Península Ibérica, naquele que se pode considerar um ataque por trás, originando as bolsas de ar frio em altura (retrógrada neste caso pois vêm de leste para oeste).

Anticiclone fraco e descido

O anticiclone está fraco e os nossos soldados que são cada vez menos têm de se refugiar abaixo dos Açores na tentativa de impedir o avanço dos revoltosos vindos dos EUA. A tentativa de impedir sai furada pois os revoltosos conseguem avançar a direito rumo à Europa, passando pelos Açores e Madeira e recolhendo cada vez mais tropas inimigas. Nesta situação, a Europa ocidental sofre um ataque intenso pois as tropas de defesa europeias recuaram até ao centro europeu. Isto resulta em tempo muito instável (chuva e vento) nos Açores, Madeira e todo o continente, bem como em depressões que afetam França e Reino Unido.

Foi daqui que nasceu uma das mais famosas batalhas meteorológicas, “A Batalha do Atlântico” que passa na MeteoMira.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *