Risco elevado de cheias rápidas (12-13 dezembro 2022)

Share this post

Posted by: admin Comments: One Comment 0

Saiba onde de seguida!

Em primeiro lugar, a depressão EFRAIN continua a deixar tempo instável não só nos Açores mas também em Portugal continental e Madeira, com forte agitação marítima e com muito vento. Vento que será forte nos dois Arquipélagos (a diminuir a partir de dia 12 nos Açores e a aumentar na Madeira). Teremos assim rajadas máximas de até 75km/h e que podem chegar aos 85-90km/h nas terras mais altas, até dia 14, melhorando depois. Alguns períodos de chuva serão também frequentes, principalmente nos Grupo Central e Oriental dos Açores e nas vertentes ocidental, sul e terras altas com estas exposições na Madeira.

No entanto, após o período mais intenso do EFRAIN, não há motivo para tanto alarme já nas ilhas como no continente.

Vamos então ao motivo do aviso não oficial da MeteoMira: Portugal Continental!

A partir da noite de domingo para 2ª feira (em especial da meia-noite de 2ª feira – 12), períodos de chuva moderada a forte que podem ser acompanhados de trovoadas a partir das últimas horas da madrugada e ao longo da manhã, sendo os acumulados de 6 em 6h dados pela animação da primeira imagem, à qual corresponde um acumulado da 2ª imagem.

Como se pode verificar, a precipitação a partir do início da manhã estende-se até ao Vale do Tejo, mantendo-se escassa a sul do Tejo.

Até final da manhã, pontualmente já podem ocorrer situações localizadas a norte e centro-norte que serão compatíveis com risco de cheias rápidas em meio urbano, principalmlente nos locais mais expostos.

A partir da tarde de 2ª feira (12), a precipitação continuará a cair com intensidade (mas menos que de manhã) no norte e centro-norte metade litoral, descendo no mapa até ao centro e sul, chegando só mais significativamente ao Algarve (que não terá tanto risco neste episódio) na noite de 12 para 13. A primeira imagem mostra os acumulados de 6 em 6h entre a tarde de 2ª feira e o final da manhã de 3ª feira. A precipitação será acompanhada de trovoadas que podem ser localmente intensas nas latitudes assinaladas entre o laranja e vermelho da 2ª imagem abaixo.

Repare na 2ª imagem que a partir da tarde de 2ª feira, os acumulados do multimodelo aproximam-se dos 50 a 80mm entre os distritos de Lisboa, Setúbal, Évora, Portalegre e Beja, não sendo de descartar, a avaliar por alguns modelos, que os acumulados podem ultrapassar os 100mm, estando o risco meteorológico sobretudo entre a Área Metropolitana de Lisboa e os distritos de Évora e Portalegre. Tem sido unânime algo muito intenso entre Pegões e Évora (Montemor-o-Novo).

Assim, em termos de acumulados totais, entre a noite de domingo para 2ª feira e a manhã de 3ª feira (36h) teremos este acumulado, pelo multimodelo e pelo ECMWF, respetivamente.

É unânime que este evento não trará muita precipitação ao sotavento.

A chuva continuará, depois deste período mais intenso, a cair de forma generalizada até 5ª feira, pelo menos, sendo mais persistente novamente no norte e centro-norte metade litoral e faixa litoral total do continente, bem como Vale do Tejo.

Muita atenção ao facto dos solos se apresentarem saturados em grande parte do território e assim sendo, o risco de cheias rápidas em meio urbano é real e significativo! Muita atenção igualmente às zonas ribeirinhas, devido aos elevados acumulados nos próximos 3 dias e que são expressos assim pelo multimodelo, ECMWF e GEM:

O vento soprará pontualmente forte, principalmente a norte e centro na 2ª feira, com rajadas que podem chegar aos 75 a 85km/h principalmente na faixa litoral, mas igualmente até 75km/h a norte e centro, em termos gerais e até 85-95km/h nas terras altas (pontualmente poderá superar os 100-110km/h no Gerês e Estrela).

Na 3ª feira é a vez de soprar um pouco mais forte a sul, com rajadas até 75 a 80km/h principalmente no litoral alentejano e costa vicentina.

Mar muito agitado em águas nacionais ao longo de praticamente toda a semana!

Poderemos e esperemos estar errados, perante o 3º cenário de cheias significativas deste mês antes do Natal e totalmente de acordo com a previsão mensal da MeteoMira que pode ser lida aqui: Previsão Dezembro – “Mal vai a Portugal se não há três cheias antes do Natal” – MeteoMira

Agradecemos a sua partilha do artigo e o seu apoio, se possível, através dos seguintes meios:

IBAN PT50 0018 000322504419020 11
MBWAY 912101683

Siga, como sempre, todas as atualizações no nosso facebook, em www.facebook.com/meteomira

A MeteoMira é uma marca registada nacional, ao abrigo do INPI!

Comment (1)

  • Fatima Silva Reply

    Muito obrigada, uma vez mais, por tanta e preciosa informação. Bem haja!

    Dezembro 11, 2022 at 11:05 pm

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *